Artigos publicados pelo New England Journal of Medicine (NEJM) demonstraram eficácia de duas vacinas contra o rotavirus – a causa mais comum da diarréia infantil e que mata anualmente cerca de 600 mil pessoas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), especialmente em países em desenvolvimento. Os estudos mostraram efetividade em respectivamente 98% e 85% dos casos. Cada teste envolveu mais de 60 mil crianças, em parte, para evitar o que aconteceu há sete anos, quando outra vacina contra o rotavirus foi proibida por causar obstrução no intestino de alguns pesquisados. De acordo com Samuel L. Katz, professor de Pediatria da Universidade de Duke, EUA, e ex-presidente do Comitê Nacional de Aconselhamento e Práticas de Imunização daquele país, “os resultados até agora são muito otimistas, muito promissores”. Katz, no entanto, prefere ser cauteloso. “Os testes de ‘verdade’ acontecerão na arena da saúde global, e se (as vacinas) forem tão seguras e efetivas como parecem ser, serão bastante úteis”. As empresas que produzem as vacinas estão levando-nas para países pobres e ricos da Europa, América do Sul (o Brasil já está usando um dos produtos), Ásia e África. Confira a íntegra dos artigos publicados no NEJM: Efficacy and Safety of a G1P (8) Rotavirus Vaccine Human–Bovine Reassortant Rotavirus Vaccine Fontes: Ultimosegundo.com e BBC.Brasil

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.