O Conselho Regional de Medicina do Estado da Paraíba (CRM-PB) fiscalizou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica e Neonatal do Hospital Clipsi, em Campina Grande, nesta segunda-feira (19), e desinterditou eticamente o trabalho dos médicos. A unidade estava interditada desde o dia 21 de julho por escassez de médicos, necessidade de reestruturação física, aquisição de novos equipamentos e novo fluxo de pacientes.

“Ficamos muito satisfeitos com a resolução das inconformidades e esperamos que agora esta unidade garanta a saúde de muitas crianças paraibanas da região de Campina Grande. A escala médica está completa, houve a gratificação dos honorários médicos, além de uma importante reforma estrutural”, afirmou o diretor de fiscalização do CRM-PB, Bruno Leandro de Souza. Com a desinterdição, a UTI voltará a receber pacientes a partir das 7h desta terça-feira, 20 de setembro.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.