residentesjp02Após reunião realizada na manhã desta quinta-feira (22) com o secretário municipal de Saúde, Fábio Rocha, e a diretoria do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), os médicos residentes em Medicina da Saúde da Família e Comunidade em João Pessoa resolveram suspender o indicativo de paralisação de suas atividades nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). A diretoria CRM-PB intermediou a reunião, após ter feito contato com o secretário de saúde e representantes dos residentes ontem (quarta, 21).

“Ficamos satisfeitos com o resultado da reunião. Os médicos residentes e a Secretaria Municipal de Saúde entraram em entendimento, a paralisação foi suspensa e foi criada uma comissão para acompanhamento de como os problemas apontados pelos médicos nas UBS serão resolvidos”, disse o presidente do CRM-PB, João Modesto Filho, que participou da reunião desta manhã, acompanhado da segunda vice-presidente Débora Cavalcanti, do corregedor Klécius Leite e do assessor jurídico Rodrigo Farias.

A Secretaria Municipal de Saúde, assim como o CRM-PB, concordou que as reivindicações dos médicos residentes são justas, pertinentes e, muitas delas, já haviam sido identificadas desde o início da gestão. A secretária executiva de saúde, Rossana Sá, destacou que há um cronograma de aquisição de insumos, detalhou algumas demandas da categoria que já estavam sendo atendidas e pontuou o que está programado para ser feito. A assessoria jurídica da Secretaria de Saúde, assim como outros auxiliares, também participou da reunião.

No início da semana, os médicos residentes enviaram ao CRM-PB, SMS e outras entidades um documento com mais de 160 páginas solicitando melhorias estruturais e de funcionamento das UBS de João Pessoa. No dossiê, há diversas fotografias mostrando problemas de infraestrutura, como mofo e infiltrações; falta de medicações e insumos; falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e álcool 70%; falta de segurança patrimonial colocando em risco a integridade física de profissionais e usuários; ausência de higienização em algumas unidades, que não contam com profissionais de serviços gerais, dentre outras inconformidades.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.