CRM-PB Entrevista: Dr Antônio Fernandes, endocrinologista

 

No mês de conscientização das doenças da tireoide – maio – o endocrinologista paraibano, Antônio Fernandes, foi um dos premiados no concurso Endocrine Images Art Competition, promovido pela Sociedade Americana de Endocrinologia. A partir da composição de imagens de lâminas de nódulos da tireoide, o médico utilizou técnicas de design para criar efeitos visuais e ser premiado.

“O concurso, que julgou mais de 40 trabalhos com base no valor estético e seu significado para a pesquisa, celebra a beleza da endocrinologia”, afirma Antônio Fernandes, natural de Campina Grande (PB), formado em Medicina pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), com título de especialista pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e mestre em Tecnologia em Saúde pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

Atualmente, Antônio é médico do Hospital da FAP, em Campina Grande, da prefeitura de Monteiro (PB) e de consórcios de saúde da Paraíba. Na entrevista a seguir, além de falar da satisfação em ser premiado pela Sociedade Americana de Endocrinologia, ele relata também as principais doenças da tireoide, a relevância do diagnóstico precoce e a importância de médicos de outras especialidades também estarem atentos aos principais sintomas das disfunções da tireoide.

 

Neste mês de maio de 2022, o sr foi um dos ganhadores do prêmio de arte em endocrinologia pela Sociedade Americana de Endocrinologia. Qual foi o trabalho apresentado e premiado?

Este é o primeiro Endocrine Imagens Art competition, um concurso promovido pela Sociedade Americana de Endocrinologia, que celebra a beleza da endocrinologia, através do qual foram julgados mais de 40 trabalhos com base no valor estético e seu significado para pesquisa endócrina. A partir dos esfregaços citológicos obtidos pela punção biópsias dos nódulos da tireoide, utilizei técnica de design para criar efeitos visuais simétricos.

 

Uma das áreas de interesse do trabalho do sr é o câncer de tireoide. Como esta doença pode ser prevenida e diagnosticada precocemente?

A investigação das doenças da tireoide se faz por meio de exames de ultrassom, dosagens hormonais e, a critério de especialista, biópsia de nódulos da tireoide por punção ecoguiada.

 

Além do câncer, quais são as outras doenças mais comuns da tireoide?

Hipotireoidismo, hipertireoidismo, tireoidites, doença nodular da tireoide e câncer de tireoide.

 

De que forma, médicos de outras especialidades, que não seja a endocrinologia, devem estar atentos também às doenças da tireoide, solicitando exames e encaminhando os pacientes ao especialista?

Visualizar o paciente como um todo, com uma boa anamnese e exame físico. É preciso estar atento aos principais sintomas das disfunções da tireoide assim como aos sinais característicos de hipo e hipertireoidismo.

 

A pandemia de covid-19 diminuiu o número de pacientes realizando exames da tireoide? Quais as consequências disso para a saúde dos pacientes?

Sim. Hospitais lotados com ênfase na covid 19 atrasaram as consultas e exames em diversas especialidades. O recado mais importante é que os pacientes com distúrbios na tireoide não integram o grupo de risco da infecção pelo coronavírus. A recomendação é buscar orientação médica, manter a calma e o tratamento recomendado.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.