A médica oncologista pediátrica paraibana, Andrea Gadelha, foi uma das 21 mulheres brasileiras agraciadas com o Diploma Bertha Lutz, nesta quarta-feira (23), no Senado Federal. A condecoração, que completa 20 anos, reconhece a contribuição das agraciadas em defesa dos direitos da mulher e as questões de gênero no Brasil e ainda presta homenagem à farmacêutica bioquímica, Maria da Penha.

O evento faz parte das comemorações do Mês da Mulher e, dentre as homenageadas, estão profissionais da saúde, da educação, do direito, além de empresárias, políticas e pesquisadoras. Andrea Gadelha foi indicada pela senadora paraibana Nilda Gondim, que ressaltou a importância do trabalho da médica que preside a Associação Donos do Amanhã, instituição que presta assistência a crianças com câncer e suas famílias.

A sessão solene foi aberta pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. “Todas as agraciadas honram a memória da bióloga Bertha Lutz, uma figura central do movimento sufragista brasileiro, pioneira e que até hoje inspira mulheres”, afirmou o presidente do Senado.

Além de Andrea Gadelha, também receberam a condecoração este ano Ana Lara Camargo de Castro; Angela Salazar; Eva Evangelista; Filomena Camilo do Vale; Flávia Arruda; Flávia Cintra; Heloísa Starling; Ilda Peliz; Inês Santiago; Jocilene Barbosa; Jurema Pinto Werneck; Luiza Trajano; Margareth Dalcolmo; Michelle Bolsonaro; Miracy Barbosa de Souza Gustin; Mônica Sifuentes; Renata Gil Alcantara; Rosa Geane; Ruth Almeida e Wilma de Faria (in memoriam).

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.