As entidades médicas do Brasil – Conselho Federal de Medicina, Associação Médica Brasileira e Federação Nacional dos Médicos – vêm de público manifestar sua indignação com o descaso persistente para com a saúde no País, agora demonstrado pelo contingenciamento de aproximadamente 14% no orçamento do Ministério da Saúde, que já se encontra defasado quanto às reais necessidades do setor. Esse contingenciamento significa, aproximadamente, R$ 5.800.000.000,00 (cinco bilhões e oitocentos milhões de reais) a menos no orçamento de 2007. Enquanto a sociedade civil organizada procura criar as condições para a regulamentação da Emenda Constitucional nº 29 – que definiu as porcentagens obrigatórias do orçamento a serem aplicadas pelos governos da União, Estados e Municípios na área de saúde – o governo brasileiro vem na contra-mão dos anseios da população brasileira. Entendemos ser necessário avançar nas definições de financiamento do setor saúde no país para que a assistência ao cidadão brasileiro possa se dar de maneira a respeitar a sua dignidade e a dignidade de quem nele trabalha. Conselho Federal de Medicina Associação Médica Brasileira Federação Nacional dos Médicos

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.