draflviaestrela

CRM-PB Entrevista: Dra Flávia Estrela Maroja Marinho

Durante todo este mês, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e as regionais realizam a campanha “Dezembro Laranja” de prevenção ao câncer de pele. Este ano, a campanha ressalta a importância de aliar a prevenção ao coronavírus com os cuidados de fotoproteção. A presidente da SBD regional Paraíba, Flávia Estrela Maroja Marinho, ressalta que este ano as ações serão educativas e de forma online. “Esperamos que no próximo ano possamos retomar de forma segura a campanha presencial, com atendimento a pacientes”, disse.

Formada em Medicina pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), com residência médica em Dermatologia pelo Hospital Federal da Lagoa (HFL/RJ) e mestre em Saúde Coletiva pela Universidade Católica de Santos (Unisantos), Flávia Maroja, além de presidir a SBD paraibana, é atualmente preceptora da residência em dermatologia da Faculdade de Medicina Nova Esperança (Famene), em João Pessoa.

Na entrevista a seguir, ela fala sobre o Dezembro Laranja e os cuidados com os raios solares, não apenas para prevenção do câncer de pele, mas também de diversas outras doenças, afirma que os pacientes estão mais conscientes sobre a necessidade de cuidados com a pele, ressalta que os cuidados para a prevenção da covid-19 ainda são necessários e comemora que os pacientes estão voltando a fazer as consultas de rotina. “Entretanto, temos visto lesões em fases mais avançadas, justamente pela demora na busca de atendimento médico por receio da pandemia”, afirma.

 

A regional paraibana da Sociedade Brasileira de Dermatologia realizará quais ações no Dezembro Laranja para alertar a população sobre a necessidade da fotoproteção?

Este ano a SBD nacional e todas as regionais farão a campanha unicamente de forma educativa e online. Será realizada divulgação de material informativo pelas redes sociais diariamente, além de entrevistas e lives dos associados para a população. No próximo ano, esperamos poder retomar de forma segura a campanha presencial com atendimento de pacientes.

 

Além do câncer, quais as principais doenças de pele causadas pela exposição excessiva e sem proteção ao sol?

A exposição excessiva ao sol pode desencadear insolação (temperatura elevada, tonturas, dores de cabeça, confusão mental, etc), queimaduras solares, além de agravar algumas doenças pré-existentes como lúpus.

 

Este ano, com a queda dos indicadores referentes a covid-19, estima-se que as praias e espaços abertos voltarão a ser ocupados com mais intensidade. Como se prevenir do coronavírus e do câncer de pele?

Para se prevenir do coronavírus adotar as medidas já amplamente divulgadas de distanciamento, uso de máscaras e limpeza adequada das mãos, de preferência com água e sabão ou álcool em gel. E, para a prevenção do câncer de pele, evitar os horários de pico entre 9h da manhã e 15h e, se exposição, usar o filtro solar com fator de proteção acima de 30 (idealmente FPS 50), chapéus, roupas e óculos com proteção contra radiação ultra-violeta, além de procurar se abrigar em áreas de sombra. Lembrar de aplicar o filtro solar em áreas como orelhas e dorso das mãos e dos pés e reaplicar o filtro a cada duas horas ou se banho de mar ou piscina ou se suor em excesso.

 

A sra avalia que a população está melhor informada e consciente sobre a necessidade de se proteger dos raios solares e evitar o câncer de pele?

Sim. Atualmente, durante as consultas, notamos uma maior preocupação com o uso do filtro solar correto para rosto ou corpo e também do uso do filtro desde a infância.

 

Qual a importância do diagnóstico precoce do câncer de pele?

É muito importante que possamos fazer o diagnóstico do câncer de pele de forma precoce, especialmente em áreas especiais como a face, para que se possa realizar a menor cirurgia possível com margens de segurança para retirada da lesão. Além disso, alguns tipos de câncer de pele, como o melanoma, podem evoluir com metástases, que podem ser evitadas ao abordar estes tumores o mais precocemente possível.

 

Como a sra avalia o atual momento da pandemia? Os pacientes estão voltando aos consultórios médicos para fazerem seus exames de rotina?

Felizmente os pacientes estão retornando para as avaliações de rotina que são essenciais para prevenção e tratamento adequados das lesões de pele, em especial, as neoplasias. Entretanto, temos visto com maior frequência lesões em fases mais avançadas, justamente pela demora na busca de atendimento médico por receio dos pacientes em relação à pandemia.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.