16 de setembro de 2011

A inspeção ao Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena realizada ontem por deputados estaduais contou apenas com seis parlamentares governistas: Tião Gomes (PSL), João Gonçalves (PSDB), Adriano Galdino (PSB), Gilma Germano (PPS), Antônio Mineral (PSDB) e Janduhy Carneiro (PPS).

Da oposição, compareceu apenas o deputado Raniery Paulino (PMDB), que foi ao local exclusivamente para falar com o secretário de Saúde do Estado, Waldson Souza, sobre a instalação de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no município de Guarabira, mas preferiu não acompanhar a comitiva na visita às instalações do hospital.

O deputado Tião Gomes criticou a ausência da bancada de oposição, a quem acusou de estar com medo de se deparar com a nova realidade do Hospital do Trauma, que segundo ele, melhorou visivelmente.

“Eles deveriam ter vindo para comprovarmos que está falando a verdade. Usar a palavra na tribuna é fácil; acusar o governo de Ricardo pelo caos é fácil. Eles estão com medo de conferir que o Trauma hoje é um outro hospital. Está bem, sendo bem tratado e vai melhorar muito mais, porque as mudanças não se fazem da noite para o dia”, comentou o parlamentar.

O deputado João Gonçalves ficou impressionado porque encontrou no local um tomógrafo parado desde o ano de 2009. “Isso é um absurdo. A direção já esta providenciando a ativação do equipamento, que está há mais de dois anos parado, verificando a viabilidade do conserto ou da troca por outro aparelho com a empresa que vendo. Só isso é que tenho a destacar”, revelou.

Já os integrantes da bancada de oposição afirmaram que não participaram da visita porque o Trauma foi maquiado para receber os deputados. Segundo o deputado Aníbal Marcolino (PSL), a visita não passou de uma farsa organizada pelos deputados do governo para esconder os reais problemas da saúde.

“Não vamos participamos dessa farsa organizada pelos deputados governistas. O hospital está maquiado para esconder os problemas e a falta de gestão da Cruz Vermelha”, revelou o parlamentar.

Aníbal ressaltou que a visita deveria ter ocorrido na terça-feira passada, para não dar tempo à direção do Trauma “maquiar” o hospital. “As informações que recebi de uma fonte segura, é que há dois dias eles não estavam recebendo pacientes para não superlotar o hospital e para dar tempo arrumar a casa, tirar as macas dos corredores, encerarem o piso, limpar todo o hospital, justamente para mostrar aos deputados que não existe nada de errado”, declarou.

A visita dos representantes do Poder Legislativo ao Trauma teve o objetivo de mostrar que o hospital está em pleno funcionamento, dentro da legalidade.

Durante a visita, que teve caráter técnico, os deputados foram acompanhados pelos diretores do hospital, que mostraram os setores do Hospital e os serviços prestados à população. Ao final da visita, a direção do hospital ficou à disposição dos parlamentares para eventuais dúvidas a respeito do funcionamento da unidade hospitalar.

O secretário de Saúde do Estado, Waldson Souza, também criticou a ausência dos deputados da oposição, que são os que mais criticam e acusam de supostas irregularidades a gestão do Trauma, pela Cruz Vermelha.

Fonte: Correio da Paraíba (Adriana Rodrigues)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.