O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) enviou ofício à Curadoria da Infância e da Juventude solicitando maiores esclarecimentos sobre o procedimento que investiga o envolvimento de um ginecologista paraibano em crime de estupro e cárcere privado, como foi publicado nos veículos de imprensa de todo o Estado nos últimos dois dias. O documento pede ainda o nome do suposto médico especialista envolvido no caso. De acordo com o presidente do CRM-PB, Dalvélio Paiva Madruga, de posse das informações a serem repassadas pelo Ministério Público, a entidade vai tomar as providência cabíveis em relação ao fato. —————————————————- Veja abaixo a Nota de esclarecimento publicada nos principais jornais do Estado: NOTA DE ESCLARECIMENTO Em virtude de estarrecedora noticia veiculada na imprensa paraibana acerca de “ginecologista envolvido em crime de estupro e cárcere privado” com uma adolescente em bairro de nossa capital vimos esclarecer a nossa Sociedade que o Conselho Regional de Medicina do Estado da Paraíba (CRM-PB), com a anuência da Associação de Ginecologia e Obstetrícia da Paraíba (ASGOPA) enviou ofício a Curadoria da Infância e da Juventude solicitando esclarecimento sobre o procedimento investigatório do caso em referência e também solicitando o nome do suposto médico especialista envolvido. João Pessoa, 05 de julho de 2007 Dr. Dalvélio Paiva Madruga Presidente do CRM-PB Dr. Geraldez Tomaz Presidente da ASGOPA

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.