Na noite desta terça-feira (08), as diretorias do Conselho Federal de Medicina (CFM) e do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) realizaram uma reunião plenária, em João Pessoa, durante a qual foram discutidos onze pontos importantes para a atividade médica no país. A diretoria do CFM se comprometeu em debater estes assuntos com os outros regionais e também com os seus conselheiros nacionais.

Os temas discutidos foram: publicidade médica (análise crítica e início das novas regras); RQE; desconto de 50% ou mais para CRM secundário; maior divulgação nacional das boas práticas regionais; ações para não permitir que o médico sem Revalida exerça atividade médica no Brasil; defesa da carreira médica e piso salarial; ações contra a limitada qualidade da formação médica no país; criação de um canal de denúncias contra a invasão de especialidades médicas; estratégias para priorizar o médico brasileiro formado no Brasil nas inscrições dos programas governamentais; avaliação das Residências; ações da Comissão de Assuntos Políticos no Congresso Nacional.

Participaram da reunião os presidentes do CFM, Hiran Gallo, e do CRM-PB, João Modesto Filho, além de seus diretores. Pelo CFM estavam presentes o primeiro vice-presidente, Jeancarlo Fernandes Cavalcante, a segunda vice-presidente, Rosylane Rocha, o terceiro vice-presidente, Emmanuel Fortes, a segunda secretária, Helena Maria Carneiro Leão, o segundo tesoureiro, Carlos Magno Pretti, e a conselheira suplente federal pela Paraíba, Annelise Meneguesso.

Representaram a diretoria do CRM-PB, além de seu presidente, João Modesto Filho, o vice-presidente, Antônio Henriques, a segunda vice-presidente Débora Cavalcanti, a primeira secretária, Luciana Trindade, o segundo secretário, Walter Azevedo, o corregedor, Klécius Leite, o segundo tesoureiro e diretor de fiscalização, Bruno Leandro de Souza, e os conselheiros Cláudio Orestes e Emerson Medeiros.

 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.