O Conselho Regional de Medicina do Estado da Paraíba (CRM-PB) fiscalizou, no dia 21 de fevereiro, o Hospital Regional de Queimadas, município a 138 km de João Pessoa e a 15 km de Campina Grande. No momento da vistoria não foi constatada superlotação. O hospital possui um total de 43 leitos de internação e sete de observação (clínica médica, cirurgia, pediatria e obstetrícia), estando com taxa de ocupação geral de 48,8% no dia da fiscalização.

O hospital realiza cirurgias eletivas de pequeno porte, em pactuação com 14 municípios. Embora não seja referência para covid, eventualmente são atendidos pacientes sintomáticos respiratórios, mas não há fluxo bidirecional, nem consultório exclusivo para tais atendimentos. Os pacientes com testagem positiva são referenciados para Campina Grande. A equipe de plantão do hospital é formada por dois clínicos (diurno), um clínico (noturno), um pediatra, um obstetra e um anestesista, nas 24 horas. Foram entregues as escalas médicas completas.

Em relação ao cumprimento da lei 11.108/2005, que determina que “os serviços de saúde do SUS, da rede própria ou conveniada ficam obrigados a permitir a presença, junto à parturiente, de um acompanhante durante todo o período de trabalho de parto, parto e pós-parto imediato”, a equipe constatou que está sendo cumprida. As duas pacientes internadas no alojamento conjunto estavam com acompanhante no momento da vistoria e afirmaram que este direito foi assegurado desde a entrada no hospital.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.