Restam ainda alguns meses para a realização do XV Congresso e a organização do evento já está bem adiantada. Uma das preocupações da coordenação é o enfoque político e social do evento. Prova disso será a realização dos fóruns de discussão para a reformulação da tabela de tratamento oncológico do SUS. Segundo o presidente da SBOC, Enaldo Melo de Lima, a tabela já está muito defasada, pois não sofre atualizações há mais de nove anos. “Faz mais de dois anos que solicitamos esta reformulação junto ao Ministério da Saúde. A tabela precisa ser reformada, pois devem ser incluídas novas drogas na grade de tratamento do SUS”, aponta o presidente. Outro fator que mostra a preocupação social e política do evento está no diálogo que a SBOC terá com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e com a Agência Nacional de Saúde (ANS). “Convidaremos membros dessas instituições para dialogar sobre a aprovação de novas drogas, que são, na sua maioria, utilizadas através de via oral e muito caras. Queremos, que tanto o SUS quanto a medicina suplementar comecem a testar esses medicamentos”, explica Enaldo. Outra discussão importante é a vacina para prevenção do HPV. O câncer de colo uterino é o que mais afeta mulheres jovens no Brasil. Segundo o presidente da SBOC, o valor das três doses da vacina é de aproximadamente R$ 800,00, valor irrisório perto do tratamento de um futuro câncer uterino. Apesar de o valor das vacinas ser baixo para a prevenção do HPV, ele informa, ainda, que a campanha deve ser um programa nacional, pois só assim surtiria o efeito desejado. Convidaremos membros do Instituto Nacional do Câncer para participarem do congresso, onde discutiremos todos esses assuntos. Presidente. Secretaria Executiva do Congresso (31)3273-1121

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.